Comunidade que Sustenta Agricultura (CSA)

  A Comunidade que Sustenta Agricultura (CSA) é um modelo de trabalho conjunto entre produtores de alimentos orgânicos e consumidores: um grupo fixo de consumidores se compromete por um ano (em geral) a cobrir o orçamento anual da produção agrícola e, em contrapartida, recebem alimentos produzidos pelo sitio ou fazenda sem outros custos adicionais. Desta forma o produtor, sem a pressão do mercado e do preço, pode se dedicar de forma livre a sua produção e os consumidores recebem produtos de qualidade, sabendo quem os produz e aonde são produzidos.

  Assim, CSA é uma tecnologia social que apresenta alternativas para apoiar a produção local de alimentos, promovendo espaços de interação entre as pessoas na cidade e no campo, onde o agricultor deixa de vender seus produtos através de intermediários e passa a contar com a participação das pessoas para a organização e financiamento da sua produção. Quem escolhe fazer parte de uma CSA deixa de ser um consumidor e torna-se um coagricultor.

  A instalação do Ponto de Convivência de CSA na ANA ocorreu em julho de 2018, por iniciativa de alguns associados, a partir de uma conversa promovida pela Aságuas, em abril de 2018, com a Associação de Produtores Agroecológicos do Alto São Bartolomeu (Aprospera).

 

Acesse o site CSA Brasília

  Como funciona

As pessoas interessadas podem aderir a uma cota de participação individualmente ou dividi-la com outras pessoas.

A adesão é feita por um período de seis meses, com contribuição mensal e recebimento semanal de cestas com dez itens variados e orgânicos de verduras, legumes e frutas.

As cestas são entregues toda segunda-feira, das 17h às 18h, na Praça Ney Murtha (nas mangueiras) e o valor da contribuição mensal  é de R$360,00. Dois agricultores fornecem os produtos para o nosso ponto de convivência: Dorvalina e Pedro, e as propriedades ficam em Planaltina.


 

  • As cestas atendem famílias de 4 pessoas em média. Cada cota pode ser dividida para famílias menores, mas para melhor organização será considerado apenas um coagricultor e a divisão dos valores e cestas será responsabilidade de cada um.

  • O período de pagamentos é de 1 a 10 de cada mês.

  • Cada integrante do grupo deve fazer o depósito na conta da agricultora Dorvalina e enviar o comprovante para os responsáveis financeiros, que irão fazer o controle dos pagamentos. Estes ficarão com a incumbência de cobrar de quem atrasar e de confirmar com a Dorvalina o pagamento. A forma usada para saber quem pagou facilmente é que cada um terá um valor de centavos diferente.

  • Os interessados devem fazer o acordo para o ponto de convivência durante 6 meses, que poderá ser renovado.

 

Caso tenha alguma dúvida ou queira conversar sobre o assunto, entre em contato com Andrea (Bloco M - 5129),

Elmar ou Brandina (5233, bloco L, sala 107).

Confira a apresentação de slides do Projeto de Implantação da CSA APROSPERA

Capturar.PNG