• ASÁGUAS

Lista tríplice é homologada em AGE realizada pela Aságuas


Nesta quinta-feira (14), a Aságuas realizou uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para homologar lista tríplice contendo os nomes dos interessados em compor a diretoria da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). O encontro contou com a participação de 40 associados(as), entre eles os candidatos interessados em compor a Diretoria Colegiada da ANA: Flávia Carneiro, Nazareno Marques e Sérgio Ayrimoraes.


Na abertura da AGE, que começou às 18h em 2º chamamento, de acordo com o Edital nº01/2022, o diretor executivo suplente, Morris Scherer-Warren, contextualizou o cenário em que a ANA se encontra, agora que três diretores deixam a Agência em 16 de janeiro. Foi ressaltado a importância de se ter no quadro da DIREC alguém especializado em recursos hídricos, expectativa ameaçada com a indicação do presidente da República de quatro nomes que não detêm expertise nas competências da ANA.


Os candidatos da lista tríplice tiveram um momento para se apresentar e compartilhar seus respectivos interesses em compor a DIREC. Flávia Carneiro fez um breve relato da sua experiência profissional, ressaltando sua trajetória dentro da Agência. Ela lembrou da importância dos associados(as) se mostrarem unidos neste momento e afirmou que não deve haver concorrência entre os candidatos para não enfraquecer a iniciativa da lista tríplice diante dos outros quatro indicados externos à ANA.


“O que a gente precisava agora é do respaldo da casa, é do respaldo e da união de toda a casa e a gente realmente achou que a hierarquização nesse momento, excepcional, não ia ter ganhos”, compartilhou.


Na sequência, Nazareno Marques apresentou o seu histórico profissional e ressaltou seu desejo de que as mesmas pessoas com competência técnica para formular e implementar normas e diretrizes na área de recursos hídricos possam também ter a oportunidade de dirigir a instituição. “Por que esses servidores que têm sua excelência técnica, os seus serviços reconhecidos para formular e implementar a Política Nacional de Recursos Hídricos servem para implementar, mas não servem para dirigir a instituição? Aqueles que operam a PNRH e tem experiencia para isso, devem também ser essenciais para dirigir a ANA.”, concluiu.


Sérgio Ayrimoraes encerrou as apresentações falando da importância da presença contínua de um(a) servidor(a) da Agência na composição da Diretoria da ANA. Para o candidato, esse requisito é essencial para a continuidade dos processos desenvolvidos na Agência. “Por todo conhecimento acumulado, por tudo que nós construímos ao longo de todos esses anos da ANA, por todo um amadurecimento do nosso corpo técnico, é natural, desejável e importante que sim sempre tenhamos um representante do nosso quadro de servidores compondo a Diretoria Colegiada da ANA, até para que a gente garanta um lado técnico no debate das decisões que estão sendo tomadas.”, ressaltou.


Após as declarações, foi votado por unanimidade a não hierarquização entre os três indicados. Além disso, a indicação da lista tríplice foi aprovada por unanimidade pelos 34 servidores presentes na hora da votação.

15 visualizações0 comentário